Botafogo em debate
Gostaria de reagir a esta mensagem? Crie uma conta em poucos cliques ou inicie sessão para continuar.
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Últimos assuntos

Botafogo vence pela eficiência

Ir em baixo

Botafogo vence pela eficiência Empty Botafogo vence pela eficiência

Mensagem por vbm Dom Out 31 2010, 10:08

Botafogo vence pela eficiência

Alvinegro carioca se aproveita do desespero do Atlético-MG, faz 2 a 0 e fica mais perto de uma vaga na Libertadores

Botafogo vence pela eficiência 008

Foi a vitória da eficiência. O Atlético-MG teve mais posse de bola e acumulou 16 chutes a gol. Não fez nenhum. O Botafogo foi preciso nos contra-ataques e acertou duas das oito finalizações que teve. O Alvinegro carioca marcou 2 a 0 neste sábado, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas e subiu para o 4º lugar, com 51 pontos. Com seis a menos que o líder Fluminense, pode até sonhar com o título. Para o Galo, ficou o pesadelo de, após uma mísera rodada fora da zona da degola, voltar para o Z-4.

Na 33ª rodada, o Atlético-MG, que caiu para o 17º lugar, com 34 pontos, tem o confronto direto contra o Guarani, 16º com 35 pontos, em Campinas, na próxima quarta-feira. No mesmo dia, o Botafogo recebe o Atlético-GO, no Engenhão.

Botafogo vence pela eficiência Edno02_pho_30

O resultado positivo do Vitória por 4 a 2 sobre o Vasco no jogo das 16h fez o Atlético entrar em campo na zona de rebaixamento. A margem de erro diminuiu e o ímpeto aumentou, fazendo a equipe iniciar a partida pressionando o Botafogo. O trio Diego Souza, Tardelli e Obina se aproveitou da falta de organização da defesa adversária para trocar passes em velocidade. Mas as conclusões não saíam com qualidade.
Ainda perdido atrás, o Botafogo não conseguia se articular para criar jogadas ofensivas. Jobson tentava o drible e a velocidade para vencer a marcação, enquanto Loco Abreu se limitava a escorar as bolas que vinham pelo alto. Lucio Flavio, bem marcado, não conseguia fazer a ligação com eficiência, embora o time carioca conseguisse segurar a pressão.
Muito disso era por conta da marcação individual de Marcelo Mattos a Diego Souza. Fahel acompanhava Renan Oliveira de perto, e Tardelli tentava vencer a pressão de Leandro Guerreiro. Mesmo assim, era o Atlético quem buscava o ataque, apostando também nos laterais Rafael Cruz e Leandro.
Ao fim de um primeiro tempo nervoso, principalmente pela confusa atuação da arbitragem, as duas equipes chegaram poucas vezes com perigo. O time da casa se deixava levar pela necessidade de escapar da zona de rebaixamento - um empate resolvia -, enquanto o visitante preferia investir na marcação ao atacar e ser ameaçado.

O Atlético voltou para o segundo tempo dando um passo à frente no campo. A equipe passou a pressionar a saída de bola do Botafogo e, assim, garantiu um domínio ainda maior da partida. Além disso, passou a chutar mais a gol. Enquanto isso, o Botafogo se limitava a dar chutões para a frente, torcendo para que Jobson conseguisse vencer a marcação com sua habilidade.
Mas para o Galo, quantidade não era qualidade. O segundo tempo foi cheio de gols desperdiçados. Tardelli perdeu duas boas chances, uma delas colocando a bola no travessão de Jefferson. Obina também perdeu uma oportunidade em que preferiu arriscar a tocar para o companheiro de ataque, que vinha melhor posicionado. Ao Botafogo restavam os contra-ataques, e em um deles, Loco Abreu chutou para fora com o gol aberto.
Enquanto o Atlético abusava das chances perdidas, o Botafogo aproveitou as raras chances. E foi apostando num contra-ataque que o Alvinegro carioca abriu o placar, aos 30 minutos. Loco Abreu recebeu, avançou sem marcação e, frente a frente com Renan Ribeiro, não foi egoísta. Rolou para o meio da área e achou Edno, que tocou para fazer 1 a 0.
O Botafogo passou a se fechar ainda mais na defesa e, aproveitando o desespero do Atlético, que partiu para cima, sacramentou a vitória aos 45 minutos. Loco Abreu recebeu novamente livre e dessa vez tocou com categoria para fazer 2 a 0. O Botafogo agora sonha. O Galo volta a ter pesadelos.

FICHA TÉCNICA:
ATLÉTICO-MG 0 X 2 BOTAFOGO


Estádio: Arena do Jacaré, Sete Lagoas (MG)
Data/hora: 30/10/2010 - 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Evandro Rogério Roman (Fifa-PR)
Auxiliares: Roberto Braatz (Fifa-PR) e Gilson Bento Coutinho (PR)
Renda/público: R$ 92.780,00 / 17.012 pagantes
Cartões amarelos: Diego Tardelli, Serginho (CAM); Alessandro (BOT)
GOLS: Edno, 30'/2ºT (0-2); Loco Abreu, 44'/2ºT (0-2)

ATLÉTICO-MG: Renan Ribeiro, Rafael Cruz (Wescley, 33'/2ºT), Réver, Lima e Leandro; Alê, Serginho, Renan Oliveira (Ricardo Bueno, 40'/2ºT) e Diego Souza (Nikão, 36'/2ºT); Diego Tardelli e Obina. Técnico: Dorival Júnior.

BOTAFOGO: Jefferson, Danny Morais, Leandro Guerreiro e Márcio Rosário; Alessandro, Marcelo Mattos, Fahel, Lucio Flavio (Edno, 25'/2ºT) e Somália; Jobson (Caio, 38'/2ºT) e Loco Abreu. Técnico: Joel Santana.

__________________________________________________
Botafogo vence pela eficiência Botafogoemdebatemenor
"Great spirits have always encountered violent opposition from mediocre minds. The mediocre mind is incapable of understanding the man who refuses to bow blindly to conventional prejudices and chooses instead to express his opinions courageously and honestly."
Albert Einstein.
vbm
vbm
Administrador
Administrador

Número de Mensagens : 2602
Data de inscrição : 27/03/2009
Localização : Nem mesmo eu sei

http://www.biostery.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum