Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Últimos assuntos

ATLETISMO - ASPECTOS DIETÉTICOS

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

ATLETISMO - ASPECTOS DIETÉTICOS

Mensagem por marcelodoctor em Seg Out 05 2009, 17:23

Olá amigos, continuando o assunto sobre atlestismo, vamos então:

No planejamento da alimentação de um atleta, além de conhecer o tipo de prova em que o mesmo compete, o nutricionista deverá ter em mãos diversas informações.

A anamnese deverá ter dados sobre a história do atleta, o tempo de prática do esporte e seus melhores resultados, para que se possa conhecer o tempo de treinamento e seu potencial atlético.
Como também, fase do treinamento, objetivos, competições alvo, horário e duração do treino, treinamento em si e as respostas do atleta aos estímulos dados.

Dessa forma será possível um planejamento nutricional correto baseado nos aspectos fisiológicos envolvidos naquele período do treino. Os dados poderão ser complementados pelo técnico, sendo muitas vezes necessários o preenchimento de ficha de encaminhamento específica e troca de informações periódicas.

O nutricionista deve estar atento para rotina "extrapista" do atleta, isto é, seu envolvimento em outras ocupações e seu período de descanso.

Quanto a anamnese alimentar, o ideal é o que o atleta responda a um questionário sobre sua história alimentar, fornecendo informações completas sobre seus hábitos alimentares, horários e locais habituais das refeições. Pois muitos saem de casa após o desjejum e só retornam no final do dia para realizar sua última refeição. É importante também levantar os hábitos alimentares durante os finais de semana. Um questionário de frequência alimentar também é importante, pois muitos atletas devido o baixo poder aquisitivo deixam de consumir determinados grupos de alimentos.

Alguns estudos demonstraram por exemplo que corredores de provas de fundo/meio-fundo apresentam em sua maioria ingestão regular dos grupos alimentares, com exceção do grupo de carnes. Aproximadamente 12% das mulheres e 6% dos homens não consumiam qualquer alimento deste grupo. Muitas das vezes essa opção é determinada pela condição econômica. Também devido orientação errônea, o atleta acha importante apenas o consumo de alimentos como arroz, feijão, macarrão, vegetais e frutas.

Corredores de provas de velocidade/barreiras não apresentam consumo adequado de vegetais e frutas, segundo o estudo. Cerca de 70% do grupo estudado, consumia alimentos destes grupos em 2 momentos por semana. Em mulheres esse percentual caiu para 53%. Também foi constatado que 24% do grupo não consumia diariamente leite ou derivados.

Os arremessadores de ambos os sexos consumiam todos os grupos de alimentos regularmente, o que acaba sendo mais fácil diante de uma maior ingestão energética e também pode se justificar com o fato deles estarem em situação privilegiada de fazer as refeições custeadas pelo clube.

Logo, fica uma constatação clara, onde o clube e sua estrutura, é fundamental para o completo desenvolvimento físico, emocional e técnico do atleta. Não é possível produzir um atleta de alta performance sem esse tripé, salvo raras excessões.

Um abraço com muita saúde
Marcelo Andrade
CRN1 1483.
avatar
marcelodoctor
Colunista
Colunista

Número de Mensagens : 546
Data de inscrição : 08/04/2009
Idade : 52
Localização : Brasília

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum